PRÁTICAS ESCRITAS ESCOLARES E ACADÊMICAS: INTERCULTURALIDADE E IDENTIDADES SOCIAIS

Authors:ADRIANA DALLA VECCHIA 1, NEIVA MARIA JUNG 2
Institution1 UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro-Oeste (Paraná/Brasil), 2 UEM - Universidade Estadual de Maringá (Paraná/Brasil)

Abstract

Um dos objetivos de pesquisas realizadas em Linguística Aplicada é criar inteligibilidade sobre problemas sociais em que a linguagem é central (MOITA LOPES, 2006) e relevância social suficiente para exigirem respostas teóricas que tragam ganhos a práticas sociais e a seus participantes (ROJO, 2006).  Procurando contribuir com esse objetivo da LA, pretendemos articular posicionamentos ontológicos e epistemológicas que descrevam e compreendam fatos sociais em sua inscrição em práticas sociais situadas, reconhecendo que alunos e professores não são autômatos que agem exclusivamente direcionados pelas convenções interacionais (MAHER, 2007) dos modelos escolares/acadêmicos, ou que todos os alunos aprendem da mesma forma. Consideramos como Street (2010) que precisamos nos preocupar mais com a aprendizagem do que com o ensino, reconhecendo práticas letradas das quais os estudantes participam na sociedade e a sua agentividade em termos do que fazem e como se inscrevem nas práticas escritas escolares e ou acadêmicas. Nesses termos, é preciso reconhecer interlocuções e trajetórias de aprendizagem para as quais os autores trazem padrões culturais de escrita de textos de práticas letradas vernáculas e escolares, bem como vozes sociais do contexto e de outros textos com as quais os alunos dialogam de maneira diferenciada em suas produções escritas. O reconhecimento dessas significações é possibilitado pelos estudos etnográficos, não apenas compreendidos como metodologia de geração de dados, mas como forma de teorização (PEIRANO, 2008; LILLIS, 2008) capaz de compreender a amplitude e complexidade da língua(gem) em funcionamento. Dentro desse escopo, este simpósio espera acolher trabalhos etnográficos realizados em contextos específicos e que tragam descrições de práticas escritas situadas e significadas por uma comunidade, pesquisas sobre letramentos acadêmicos e/ou escolares, trabalhos que discutam princípios da etnografia da linguagem como perspectiva metodológica e epistemológica de investigação dos usos da linguagem na contemporaneidade e outros que investigam a linguagem como prática social de indivíduos sociais.

Keywords: letramentos, interculturalidade, prática social, etnografia


Minicurrículo:

ADRIANA DALLA VECCHIA

Doutora em Letras, com ênfase em Estudos Linguísticos, pelo Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Maringá. Mestre pelo programa pós-graduação Linguagem, Identidade e Subjetividade da Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Linguística Aplicada e Língua Portuguesa. Atua como professora colaboradora do Departamento de Letras da Universidade Estadual do Centro-Oeste, Campus Irati.



NEIVA MARIA JUNG

Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas e doutorado em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É professora associada da Universidade Estadual de Maringá, onde atua na graduação e pós-graduação em Letras (mestrado e doutorado). Coordena o grupo de pesquisa Letramento, Etnografia, Interação, Aprendizagem e Multilinguismo (LEIAM).