VARIAÇÃO, MUDANÇA E PRECONCEITO LINGUÍSTICO: FENÔMENOS DA LÍNGUA PORTUGUESA ATUAL E ANTIGA

Authors:NATÁLIA CRISTINE PRADO 1, GLADIS MASSINI-CAGLIARI 2, PAUL O’NEILL 3
Institution1 UNIR - Fundação Universidade Federal de Rondônia (Rondônia/Brasil), 2 UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (São Paulo/ Brasil), 3 University of Sheffield - University of Sheffield (South Yorkshire/ Inglaterra)

Abstract

Os linguistas, conscientes de que a homogeneidade das línguas não passa de um mito, reconhecem como sendo de fundamental importância que o estudo dos idiomas leve em consideração os fenômenos de variação e mudança linguística. Entretanto, o senso comum ainda sustenta o mito de que há uma “língua correta”, que corresponde à variedade linguística dos grupos socialmente dominantes, de modo que as variedades linguísticas de grupos socialmente minoritários acabam desvalorizadas, o que fortalece o preconceito linguístico. Assim, alguns fenômenos linguísticos constatados ao longo da história da língua portuguesa, como o rotacismo, acabam estigmatizados por serem, atualmente, típicos das variedades linguísticas não-padrão desta língua. Partindo dessas reflexões, este simpósio pretende reunir pesquisadores que se interessem pelos estudos de variação, mudança e preconceito linguístico, tanto na atual sincronia da língua portuguesa como ao longo de sua história. Serão aceitos trabalhos que congreguem pesquisas sobre variação, mudança e preconceito linguístico, como estudos de variação e mudança fonológica, morfossintática ou semântica; variação em sua relação com a aquisição do português; fonologia, variação e escrita; variação linguística, preconceito linguístico e ensino; preconceitos relacionados ao ensino de português como língua estrangeira; contrastes entre o português brasileiro e outras variedades, como o português europeu; análises da representação da variação linguística em materiais didáticos, entre outros. Acreditamos que este simpósio será uma ótima oportunidade para promover uma interlocução entre os interessados nessas áreas de investigação. Esperamos, através do diálogo com os pares, promover um debate sobre os desafios teóricos e metodológicos a serem enfrentados por todos aqueles que desenvolvem pesquisas nas áreas de variação, mudança e preconceito linguístico que têm como foco a língua portuguesa atual e antiga.

Keywords: História da Língua Portuguesa, Variação Linguística, Mudança Linguística, Preconceito Linguístico, Ensino de Língua Portuguesa


Minicurrículo:

NATÁLIA CRISTINE PRADO

Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Araraquara (2014), com pós-doutorado pela mesma instituição (2017). Atualmente, é professora do Departamento de Línguas Vernáculas da Fundação Universidade Federal de Rondônia e credenciada no Mestrado Acadêmico em Letras na mesma instituição.



GLADIS MASSINI-CAGLIARI

É Doutora em Linguística pela Unicamp (1995), com Pós-Doutorado na University of Oxford, em 2002-2003, e Livre-Docência em Fonologia, pela UNESP (2005), Campus de Araraquara, onde exerce desde 2015 a função de Professor Titular. É coordenadora do Grupo de Pesquisa Fonologia do Português: Arcaico & Brasileiro. Atua como membro do Comitê Assessor da área de Letras e Linguística (CA-LL) do CNPq (2016-2019). Atualmente, é Pró-Reitora de Graduação da UNESP.



PAUL O’NEILL

É licenciado em Filologias Clássicas e Hispânicas pela Universidade de Oxford e doutor em Filologia Românica pela mesma universidade. Sua pesquisa se concentra na variação e mudança das línguas ibero-românicas, principalmente na área da morfologia. Publicou vários artigos e capítulos em publicações internacionais sobre o desenvolvimento do sistema verbal espanhol e português e as implicações para a teoria linguística. Atualmente é professor de estudos hispânicos na University of Sheffield.