ARTICULAÇÃO DE ORAÇÕES E TRANSITIVIDADE EM DIFERENTES PERSPECTIVAS FUNCIONALISTAS

Authors:VIOLETA VIRGINIA RODRIGUES 2, GESIENY LAURETT NEVES DAMASCENO 1
Institution1 UFES - Universidade Federal do Espírito Santo (Espírito Santo/Brasil), 2 UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro/Brasil)

Abstract

Partindo-se do pressuposto de que as estruturas gramaticais podem ser explicadas em relação ao significado, ou seja, às funções que a linguagem desempenha em textos, este simpósio, seguindo as premissas da corrente funcionalista de análise linguística, pretende reunir trabalhos que contribuam para uma descrição mais acurada das cláusulas, tanto no que concerne (i) aos diferentes processos de integração de cláusulas (parataxe, hipotaxe e subordinação) e às diversas normas subjacentes aos articuladores oracionais, como (ii) à noção de transitividade para além da (in)completude verbal, a fim de alcançar generalizações descritivas e explicativas sobre a sintaxe da Língua Portuguesa. As análises acerca das relações estabelecidas entre as orações e da transitividade têm recebido sucessivas críticas, principalmente por se restringirem, em sua maioria, apenas ao nível sintático e por condicionarem, muitas vezes, a identificação da relação ao tipo de conector das estruturas, no caso da articulação de orações, e por limitarem a temática da transitividade à distinção dos verbos (em transitivos e intransitivos). Pesquisas funcionalistas têm demonstrado o quão frutífero é o estudo da sintaxe que contempla os níveis textual (em suas dimensões semântica, pragmática e discursiva) e contextual, identificando (i) as relações estabelecidas entre as cláusulas pelo resultado da articulação de umas com as outras e não, simplesmente, pela presença de um determinado articulador (DECAT, 1993; 2011; HOPPER; TRAUGOTT, 1993; NEVES, 2000; BRAGA, 2008), e (ii) a importância das diferentes configurações do sistema de transitividade no processo de construção dos significados, nas situações reais de uso da língua (HALLIDAY, 1994; THOMPSON, 1996; HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2004). Nessa perspectiva de associação da semântica e da pragmática à análise sintática, este simpósio busca, portanto, integrar dois fenômenos linguísticos, o da articulação de orações e o da transitividade, a fim de congregar pesquisadores que se atentem para esses aspectos sintático-discursivos.

Keywords: Funcionalismo, Articulação de orações, Transitividade


Minicurrículo:

VIOLETA VIRGINIA RODRIGUES

Possui graduação em Português-Literaturas, especialização em Literatura Infanto-Juvenil, mestrado em Letras Vernáculas e doutorado em Letras Vernáculas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e estágio Pós-Doutoral na FALE / POS-LIN / UFMG. Atua como professora do Departamento de Letras Vernáculas - Setor de Língua Portuguesa - da UFRJ nos cursos de graduação e no Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas.



GESIENY LAURETT NEVES DAMASCENO

Doutora em Letras Vernáculas/Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora adjunta do Departamento de Línguas e Letras da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Professora e Coordenadora-adjunta do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGEL/UFES). Pesquisadora na área de Linguística, com ênfase em Estudos Analítico-descritivos e, mais especificamente, em Transitividade sob a perspectiva da Linguística Sistêmico-Funcional.