CONSTRUÇÕES ASPETUAIS DO PORTUGUÊS: SINCRONIA E DIACRONIA

Authors:HENRIQUE BARROSO 1, PAULO OSÓRIO 2
Institution1 UM - Universidade do Minho (Portugal), 2 UBI - Universidade da Beira Interior (Portugal)

Abstract

Visa-se, com este simpósio, contribuir para o conhecimento da gramática do aspeto da língua portuguesa, seja no seu funcionamento e/ou variação em todas as suas variedades (também se está a pensar, evidentemente, nas nacionais: brasileira, portuguesa e também outras, claro), seja ainda na sua mudança através do tempo.

Muito embora o primeiro pensamento tenha ido/vá para as tradicionalmente denominadas ‘perífrases verbais’, é óbvio que qualquer outro meio expressivo da categoria “aspeto” não só se integra à perfeição neste simpósio, como também o alarga e/ou complementa. Com efeito, insiste-se, é da gramática do aspeto do português que em primeira linha se trata aqui, e aquela – sabemo-lo – compreende vários módulos, logo contributos com focalizações sintáticas, morfológicas, lexicais e eventualmente outras são outros tantos focos de luz para que a conheçamos mais de perto e de modo cabal.

Por conseguinte, abordagens quer estruturalistas, quer gerativistas, quer ainda cognitivistas, com base em corpora orais e/ou escritos, contemplando tanto a(s) norma(s) standard quanto as idioletais, as socioletais e as dialetais, sincrónica e/ou diacronicamente, são com certeza excelentes contribuições para o conhecimento da temática em epígrafe.

Todos os contributos, seja qual for o quadro teórico-metodológico em que se movem, são, pois, bem-vindos, até porque este modo de proceder é o que mais se aproxima de uma abordagem holística, que não é de todo despiciendo perseguir-se.

Keywords: Aspeto, Construções Aspetuais, Variação e Mudança, Variedades do Português


Minicurrículo:

HENRIQUE BARROSO

É Doutorado em Ciências da Linguagem | Linguística Portuguesa pela Universidade do Minho; Professor Auxiliar do Departamento de Estudos Portugueses e Lusófonos do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho e Investigador do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho (CEHUM). As suas áreas de interesse científico são a Semântica do aspeto, Fonética e Fonologia, Morfologia e Variação linguística. É membro do Conselho Científico do ILCH.



PAULO OSÓRIO

Licenciado em Português, Latim e Grego pela Faculdade de Letras da Universidade Católica Portuguesa; Mestre em Linguística Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra; Doutor e Agregado em Letras (Linguística Portuguesa) pela Universidade da Beira Interior. Os seus principais interesses de investigação são a Linguística Histórica e a Aquisição de L2. É Professor Associado com Agregação da Universidade da Beira Interior e foi Presidente da AILP.