PRAGMÁTICA E ENSINO DE LÍNGUAS MATERNA E ESTRANGEIRA

Authors:MARCELI CHERCHIGLIA AQUINO 1, POLIANA ARANTES 2
Institution1 USP - Universidade de São Paulo (São Paulo / Brasil), 2 UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro / Brasil)

Abstract

Questões relacionadas à pragmática e uso da língua têm ocupado cada vez mais espaço nas pesquisas em linguística aplicada, assim como na sala de aula de língua materna e estrangeira, sobretudo com relação a elementos modalizadores em abordagens contrastivas (AQUINO, 2017; ARANTES, 2017; DIEWALD, 2013; WALTEREIT, 2007; SCHOONJANS, 2007; WEYDT, 2006; HUGGELUND, 2001; JOHNEN, 1997; SPERBER, WILSON, 1995; FRANCO, 1991). Partimos do pressuposto de que as funções modais são, portanto, expressas de variadas formas na linguagem, não se restringindo à identificação, apenas, de palavras que carregariam sentidos independemente do contexto. Neste sentido, elementos modais e pragmáticos desempenham um papel importante na mediação de língua materna e estrangeira, como o português, já que seu conhecimento acarreta competências essenciais no contexto da comunicação intercultural. Desse modo, o presente Simpósio objetiva abrir espaço para o diálogo e reflexão de temáticas relacionadas à linguagem em uso, principalmente ao que tange às abordagens modais, como por exemplo, a investigação sobre partículas modais, interjeições, operadores argumentativos, marcadores discursivos, verbos modais, entre muitos outros. Serão bem-vindos trabalhos que investiguem essa dimensão pragmática em contextos variados de uso da língua, tais como, Ensino e Aprendizagem de Línguas Estrangeiras, Português como Língua Materna, Português como Língua Adicional, Português para Refugiados, Português como Língua de Acolhimento.   

Keywords: Pragmática, Modalidade, Aspectos modais no português, Ensino de língua materna, Ensino de língua estrangeira


Minicurrículo:

MARCELI CHERCHIGLIA AQUINO

Marceli Aquino é professora substituta de Língua Alemã e desenvolve pós-doutorado na Universidade de São Paulo (USP), atuando também na pós-graduação. Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Tradução pela UFMG, com período de doutorado sanduíche (bolsa CAPES) na Ludwig-Maximilians-Universität München. Possui produção acadêmica nas seguintes áreas: ensino e aprendizagem de alemão como língua estrangeira, português língua adicional, processo cognitivo em tradução, linguística alemã (partículas modais alemãs) e estudos contrastivos.



POLIANA ARANTES

Poliana Arantes é docente de Língua Alemã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e atua no Programa de Pós-Graduação em Letras. Doutora em Linguística (2013) pela UFMG, com período de doutorado sanduíche (bolsa CAPES/DAAD) na Albert-Ludwigs-Universität Freiburg. Possui produção acadêmica nas seguintes áreas: ensino e aprendizagem de língua estrangeira e língua materna, sobretudo em alemão, análise do discurso, estudos enunciativos, mídia, linguagem e trabalho e linguística aplicada.