BIOPOLÍTICA, DISCURSO E RESISTÊNCIAS

Authors:ATILIO BUTTURI JUNIOR 1, ROSELENE DE FATIMA COITO 2
Institution1 UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina (Santa Catarina / Brasil), 2 UEM - Universidade Estadual de Maringá (Paraná / Brasil)

Abstract

A problematização política sobre a vida tem recebido leituras distintas desde a segunda metade do século XX, notadamente a partir dos conceitos de biopolítica e de biopoder elaborados por Michel Foucault, conceitos estes responsáveis pela discussão dos vértices e dos vórtices entre o corpo individual e o corpo social e por trazer à tona a ambiguidade de uma forma de poder que, ao mesmo tempo que faz viver, produz modalidades de separação e de exceção tanatopolíticas. É a partir da ambiguidade e da potência analítica que o conceito de biopolítica oferece para o campo dos estudos discursivos, teoricamente ou analiticamente, bem como pela complexidade que os objetos biopolíticos exigem para os estudos da linguagem em seu caráter interdisciplinar, que o Simpósio se organiza. Sua pretensão é reunir pesquisadores que, desde os estudos discursivos (de pactos ontológicos variados) e segundo leituras diversas acerca da biopolítica (teóricas ou analíticas) se debrucem sobre as relações possíveis entre a biopolítica e o discurso, colocando em jogo o papel e o limite das resistências no interior dos dispositivos biopolíticos. Dessa perspectiva, serão aceitos trabalhos que tematizem, em sua relação agonística com as estratégias de resistência: a) a governamentalização e o problema da população; b) as corporeidades, os gêneros e as formas de subjetivação; c) a produção de regimes de normalização e de patologização segundo a ordem da biopolítica, das disciplinas ou das formas de governo; d) a discussão conceitual entre biopolítica, biopoder e os estudos discursivos; e) os discursos de risco e de medicalização. Na forma de um panorama, o Simpósio aceitará trabalhos teóricos ou analíticos, de materialidades e corpora distintos, no esforço de engendrar um debate sobre o papel que o campo dos estudos do discurso podem desempenhar na rede de estudos sobre o governo da vida.

Keywords: Discurso, Biopolítica, Governo, Resistências, Liberdade


Minicurrículo:

ATILIO BUTTURI JUNIOR
Atilio Butturi Junior é doutor em Linguística pela UFSC, onde atua como professor adjunto e docente do Programa de Pós-Graduação em Linguística. Realizou pós-doutorado no IEL |UNICAMP (2015) e no Centro de Filosofia da Ciência da Universidade Nova de Lisboa (2018, bolsa CAPES). É editor-chefe da Fórum Linguístico, líder do Grupo de Estudos no Campo Discursivo e docente do Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFFS.

ROSELENE DE FATIMA COITO

Roselene de Fatima Coito, doutorada em Estudos Literários, na vertente discursiva, na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita”, campus de Araraquara e pós-doutorada na École des Hautes Ètudes  en Sciences Sociales – Paris, em História da leitura da ilustração, sob a tutoria do Prof. Dr. Roger Chartier. É professora na graduação e na pós-graduação na Universidade Estadual de Maringá. Tem pesquisado imagens na perspectiva filosófico-discursiva em textos de literatura infantil.