ORTOGRAFIA, GRAMÁTICA E ESCRITA.

Authors:OTILIA DA ENCARNAÇÃO DA COSTA E SOUSA 1,2, DENILSON MATOS 3
Institution1 UL - Universidade de Lisboa (Portugal), 2 IPL - Instituto Politécnico de Lisboa (Portugal), 3 UFPB - Universidade Federal da Paraíba (Brasília/Brasil )

Abstract

A escrita é uma competência inseparável de outras mais alargadas: competências linguísticas e textuais, competências comunicativas, processos de literacia (Sousa, 2015). Há investigadores que defendem que a escrita é a mais complexa das atividades de linguagem porque requer a implementação simultânea de múltiplas operações. Por isso, aprender a escrever com proficiência é um processo complexo e moroso e supõe ensino, aprendizagem e treino. À aprendizagem da escrita são associadas, habitualmente, uma dimensão compositiva e uma dimensão notacional. Escrever com correção ortográfica pode demorar décadas, havendo questões que não estão ainda estabilizadas entre estudantes universitários (Vale & Sousa, 2017). A escrita adequada das palavras supõe informação linguística e conhecimentos ortográficos. Por um lado, congrega conhecimentos da fonologia, da morfologia, da semântica, da sintaxe, do léxico, da prosódia, por outro, convoca a representação mental das palavras escritas, o conhecimento das combinações possíveis e impossíveis de um dado sistema de escrita, as regularidades de combinação de letras, dentre outros. Curiosamente, de alguma maneira, ao longo das décadas, tem havido certo distanciamento de questões que sustentaram durante muito tempo o estudo da língua/linguagem: a ortografia e seu uso. Obviamente a evolução dos estudos linguísticos sinalizam com certo sucesso as novas abordagens, contudo, parece-nos que não deveriam ser dispensadas pesquisas voltadas para gramática em seu sentido stricto, especialmente, se a preocupação concentrar-se no ensino efetivo da escrita: numa dimesão ortográfica (convencionalmente estabelecida) e "numa dimensão do sistema da língua em pleno uso" (MATOS, 2017), na hipótese de o objetivo principal for além da alfabetização, numa busca por letramento de fato (SOARES, 2004). Portanto, neste simpósio, interessam-nos a interface entre a escrita, a ortografia e o conhecimento gramatical, considerando inclusive a perspectiva do ensino/aprendizagem de língua. Na mesma medida, estudos que observem as possíveis correlações entre tais tipos de conhecimentos, também são bem-vindos.

Keywords: Ortografia, Gramática, Escrita, Alfabetização, Letramento


Minicurrículo:

OTILIA DA ENCARNAÇÃO DA COSTA E SOUSA

Doutoramento em Linguística (Universidade Nova de Lisboa) e Agregação em Educação (Universidade de Lisboa). Coordenadora na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Lisboa. Convidada do Instituto de Educação da UL. Investigadora UIDEF. Coordenadora  Programa Nacional Ensino do Português (2006-2009); Responsável pelo Português projeto Mais Sucesso Escolar  (2010-2014). Investigação: Linguística/Educação – Ensino de língua (L1 e L2) e formação de professores. Projeto atual: Oracy in the school culture.



DENILSON MATOS

Doutor em estudos Linguísticos pela UFF, mestre pela PUC/RJ e graduado e especialista pela UERJ. Desenvolve pesquisa em Linguística Funcional e de Linguagem e tecnologia, esta, principalmente, nas discussões sobre letramento e EaD. Líder do Gr. Pesquisa Teorias Linguísticas de Base/TLB e pesquisador Gr. Variação Linguística na PB. Coordenador lato senso  pela UAB. Professor permanente do Programa de Pós-graduação PROLING e do Mestrado Profissional em linguística e ensino (PGLE).