LETRAMENTO DIGITAL, TECNOLOGIAS E ENSINO COMO PRÁTICAS SOCIAIS

Authors:JOSÉ RIBAMAR LOPES BATISTA JÚNIOR 1, VICENTE LIMA-NETO 2, DENISE TAMAÊ BORGES SATO 1
Institution1 UFPI - Universidade Federal do Piauí (Piauí/Brasil), 2 UFERSA - Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Rio Grande do Norte/Brasil)

Abstract

O conceito de escola e de prática educacional tem mudado nas últimas décadas, extrapolando a formação acadêmica e caminhando rumo à construção de habilidades. Nessa trajetória, comunidades e alunos que não eram contemplados pelas políticas educacionais puderam adentrar à instituição, aumentando a participação dos indivíduos em práticas escolarizadas. Os usos digitais, além de terem aumentado a complexidade do fluxo de informações, dispõem da capacidade de influenciar hábitos, fazendo emergir novos gêneros textuais que são produzidos para atender às novas demandas. Para encurtar as fronteiras entre escola e sociedade, os usos digitais da leitura e da escrita vêm sendo a principal ferramenta nesse processo que tanto é inclusivo como capacitador. A vida digital e os textos digitais permitem a confluência de esforços no campo da leitura e da escrita, na medida em que a escola, ao assimilar tais usos, dá contornos sociais significativos ao fazer estudantil. Os projetos de letramento (leitura e escrita) associados às tecnologias digitais oferecem a possibilidade de superar as barreiras de tempo e espaço nas interações e requererem pouco ou nenhum recurso financeiro. Nesse sentido, este simpósio temático pretende reunir pesquisadores e professores empenhados na articulação entre letramento digital e ensino vinculados a diferentes campos e vertentes teóricas, que tenham como objetivo compartilhar experiências de sala de aula ou propor avanços teóricos ou epistemológicos para o processo de ensino e aprendizagem mediado pelas tecnologias.

Keywords: Letramento, Tecnologias digitais, Ensino, Práticas sociais, Inclusão


Minicurrículo:

JOSÉ RIBAMAR LOPES BATISTA JÚNIOR

Doutor e Mestre em Linguística pela Universidade de Brasília. É membro do Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste (GELNE). Atualmente, é professor do ensino básico, técnico e tecnológico da Universidade Federal do Piauí (UFPI), fundador e coordenador do Laboratório Experimental de Ensino e Pesquisa em Leitura e Produção Textual (LPT/CNPq).



VICENTE LIMA-NETO
Doutor em Linguística. Professor efetivo da Universidade Federal Rura do Semi-Árido.

DENISE TAMAÊ BORGES SATO

Doutora e Mestra em Linguística.