A FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A DISCIPLINARIZAÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA

Authors:TAÍS DA SILVA MARTINS 1, CAROLINE MALLMANN SCHNEIDERS 2, LARISSA MONTAGNER CERVO 1
Institution1 UFSM - Universidade Federal de Santa Maria (RS/Brasil), 2 UFFS - Universidade Federal da Fronteira Sul (RS/Brasil)

Abstract

A Língua Portuguesa dispõe de instrumentos específicos de organização do espaço de enunciação, entre eles os espaços voltados ao ensino.  Entendemos que estes espaços podem ser compreendidos como “espaços de relações de sentido que investem nos sujeitos formas e gestos de interpretação muito específicos que conformam suas relações sociais” (Pfeiffer, 2011, p. 97). A relação entre língua e memória se estabelece também pelo caráter lacunar e pelo caráter móvel que têm em comum. A Análise de Discurso sustenta o fato de que a língua comporta a incompletude, a falha e a falta e determina a interpretação pelas memórias e pela historicidade, legitimando determinados efeitos de sentidos e não outros. Segundo Pêcheux (2010, p. 56) “A memória é necessariamente um espaço móvel de divisões, de disjunções, de deslocamentos e de retomadas, de conflitos de regularização”. Filiamo-nos, assim, à perspectiva da História das Ideias Linguísticas, articulados ao dispositivo teórico-analítico da Análise de Discurso. É dentro desta perspectiva que propomos discutir, neste simpósio, os modos de disciplinarização da Língua Portuguesa considerando os Cursos de Formação de Professores. Buscamos trazer à tona discussões em torno dos modelos e representações da língua que nos permitem que em cada lugar em que a Língua Portuguesa é ensinada, a disciplinarização ganhe contornos específicos. Portanto, nosso objetivo é reunir aqui questões da ordem da língua a ser ensinada e questões disciplinares sobre a língua naquilo que ela produz de um real possível. O saber a língua e o saber sobre a língua portuguesa mobilizado em diferentes partes do mundo, os recortes de conteúdo apresentados em cada lugar e os conteúdos específicos abordados nos cursos de formação de professores são questões a serem mobilizadas nas apresentações.

Keywords: Língua Portuguesa, Formação de Professores, Disciplinarização, História das Ideias Linguísticas, Análise de Discurso


Minicurrículo:

TAÍS DA SILVA MARTINS

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria (2005), mestrado e doutorado em Letras pela mesma instituição. Possui Pós-doutorado junto ao Laboratório Corpus/PPGL/UFSM. Atualmente é professora Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em História das Ideias Linguísticas, atuando principalmente nos seguintes temas: Análise de Discurso, História das Ideias Linguísticas, Disciplinarização, Institucionalização e Memória



CAROLINE MALLMANN SCHNEIDERS

Professora adjunto da Universidade Federal da Fronteira Sul. Possui graduação em Letras/Português-Literaturas da Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Santa Maria, mestrado e doutorado em Letras - pela mesma instituição. Realizou estágio de doutorado sanduíche no Institut des Textes et Manuscrits Modernes (ITEM). Possui Pós-doutorado junto ao Laboratório Corpus/PPGL/UFSM. Tem experiência na área de Linguística, atuando principalmente em temas vinculados à História das Ideias Linguísticas e à Análise de Discurso



LARISSA MONTAGNER CERVO

Possui graduação em Letras/Português-Literaturas da Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Santa Maria (2004) e mestrado e doutorado em Letras pela mesma instituição. É professora adjunta da UFSM. Atualmente, exerce a função de Coordenadora na Coordenadoria de Apoio ao Desenvolvimento de Ensino (CADE) da UFSM, vinculada à Pró-Reitoria de Graduação. Tem experiência na área de Linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: língua, língua portuguesa, política de língua, história e memória.