MARCHANDO PARA O OESTE: AS IMAGENS DA(S) AMAZÔNIA(S) NA LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA

Authors:MIRELLA MIRANDA DE BRITO SILVA 1, ADRIANA HELENA DE OLIVEIRA ALBANO 1, CÁSSIA MARIA BEZERRA DO NASCIMENTO 1
Institution1 UFRR - UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA (RORAIMA/BRASIL)

Abstract

A Amazônia sempre suscitou as mais variadas imagens e significados no imaginário nacional, sobretudo ao longo do último século, período em que os discursos midiático e científico se debruçaram mais sistematicamente sobre a região. Espaço cuja conceituação parece sempre obnubilar-se, a Amazônia é um termo cercado de equívocos e inexatidões, mesmo do ponto de vista físico-geográfico. Geralmente enunciada como sinônimo da Região Norte do Brasil, a Amazônia brasileira abrange outras regiões, abrangendo estados do Centro-oeste e Nordeste brasileiro, além dos países fronteiriços que concentram boa parte de sua área.

Entretanto, na imensa maioria dos discursos acerca deste espaço, percebe-se a representação de duas imagens da Amazônia que, antagônicas, permanecem inalteradas: de um lado, uma Amazônia risonha, que acena com a possibilidade do Eldorado de riquezas infindáveis (uma visada que justificou os diversos boons migratórios do último século em direção às Amazônias); de outro, a imagem terrificante do “inferno verde”, da selva que destrói corpos e ânimos de quem tenta dela tirar seu sustento. 

Para além do já enunciado Eldorado amazônico que aponta para um porvir, é a imagem de um “lugar periférico” a que acaba por prevalecer, todo selva, primitivismo e rara inteligentzia, cuja definição estereotipada, em termos qualitativos-quantitativos, passa pelo termo homogeneizador escolhido para sua definição e que lhe dá nome: Amazônia, “mitologia”, que segundo Pizarro (2009), “entorpeció el reconocimiento de su compleja unidad en el plano simbólico”.

É, pois, diante desse complexo cenário histórico – e também teórico/crítico – que propomos, para este Simpósio, pensar a literatura produzida na(s) e sobre a(s) Amazônia(s), com ênfase às propostas que focalizem as confluências entre a produção literária da região e sua inserção no cânone nacional. Serão acolhidos trabalhos na teoria da literatura, estudos culturais, história da literatura, literatura e cinema, ensino de literatura no contexto da Amazônia e áreas/temas afins.

 

Keywords: Amazônia, Norte, Literarura, floresta, periferia


Minicurrículo:

MIRELLA MIRANDA DE BRITO SILVA

Possui mestrado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo (2003). Doutora em Literatura Comparada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERj (2016). Atualmente é ativo permanente da Universidade Federal de Roraima. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Estudos Literários, atuando principalmente nos seguintes temas: Teoria da Literatura, História da Literatura, Ensino de literatura, Práticas de ensino e práticas pedagógicas inovadoras.



ADRIANA HELENA DE OLIVEIRA ALBANO

Pós-doutora pela UFRR (2013), professora da Universidade Federal de Roraima, doutora em Teoria da Literatura pela Unesp (2010), Mestre em Teoria Literária e Crítica da Cultura pela UFSJ (2005). Autora do livro Rastros de Memória. Possui experiência na área de Educação, com ênfase em Língua Portuguesa, Produção Textual, Crítica Literária, Memória Cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: Prática de ensino de Língua Portuguesa, narrativa, memória, história, cultura, autobiografia.



CÁSSIA MARIA BEZERRA DO NASCIMENTO

Doutora pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM, 2014), Mestre em Letras pela Universidade Federal do Ceará (UFC, 2002),  Licenciada em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (UECE, 1999); Professora da UFAM desde 2011. Coordena o Programa de Extensão Universitária N-Linguagens; atuou como Diretora do Departamento de Programas Institucionais da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, entre 2015 e 2017. Atualmente é Coordenadora Acadêmica da Faculdade de Letras - FLet - UFAM.