ENTRE A LINGUÍSTICA E A DIDÁTICA: A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE PORTUGUÊS E O CONHECIMENTO LINGUÍSTICO

Authors:CELDA MARIA GONÇALVES MORGADO 1, MARIA ADRIANA BAPTISTA 2,1
Institution1 ESE-PP - Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto (Porto/Portugal), 2 ESMAD-PP - Escola Superior de Média Arte e Design do Politécnico do Porto (Vila do Conde/Portugal)

Abstract

Na aula de português, o cumprimento dos objetivos pedagógicos exige uma sólida articulação entre uma reflexão metalinguística, cientificamente atualizada, e a informação sobre o desenvolvimento linguístico dos alunos e da sua realidade sociolinguística. O conhecimento decorrente da confluência produtiva deste binómio suporta uma prática pedagógica coerente com os dados que a investigação disponibiliza e a seleção e produção de materiais pedagógicos pertinentes e adequados às necessidades educativas.

Sendo o ensino da competência comunicativa (aí incluído o ensino da gramática da escrita e da oralidade) estrutural para o ensino da língua, instituem-se como fulcrais os conhecimentos advindos da investigação linguística, ou seja, “o tratamento da língua em sala de aula é uma questão, num certo sentido, principalmente linguística (com tudo o que envolve o fenómeno linguagem), mais do que didática” (Marcuschi, 2002: 1).

Assim, o sucesso do ensino da gramática e da sua aprendizagem passa, indiscutivelmente, pelo conhecimento linguístico do professor e as pontes que este estabelece com a Linguística enquanto disciplina que subjaz à investigação-ação pedagógica (Fonseca, 2001; Pinto, 2009).

Enquanto investigadores no campo da Linguística e docentes envolvidos na formação linguística de professores, ao nível teórico e profissional, interessa refletir sobre: (i) as bases teóricas que apoiam o ensino da gramática; (ii) as teorias adequadas ao nível descritivo; (iii) o papel da Linguística na definição da terminologia gramatical a utilizar em contexto pedagógico; (iv) o uso criterioso em termos qualitativos e quantitativos da terminologia linguística em contexto de aula; (v) critérios linguísticos para a seleção de manuais e auxiliares didáticos e para a construção de materiais pedagógica e cientificamente adequados.

Partindo de abordagens linguísticas, disciplinares ou multidisciplinares, sobre fenómenos da Língua Portuguesa, aceitam-se comunicações, em diversos quadros teóricos, que articulem a investigação em Linguística com a importância do conhecimento (meta)linguístico do professor de língua no ensino da gramática.

Keywords: Linguística, Investigação-ação, Formação do professor de Português, Português L1 e L2, Ensino da gramática


Minicurrículo:

CELDA MARIA GONÇALVES MORGADO

Professora Adjunta da Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto (ESE-PP), doutorada em Sintaxe pela FLUP, investigadora do CLUP e do inED, autora de materiais pedagógicos e revisora de gramáticas de português.



MARIA ADRIANA BAPTISTA

Professora Coordenadora da Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto (ESE-PP), em mobilidade na ESMAD-PP, doutorada em Psicolinguística pela FLUL, investigadora do CLUL e do inED, coautora de materiais pedagógicos no âmbito da promoção da leitura.