ESTUDO EM FONTES PRIMÁRIAS PARA A HISTÓRIA DA LITERATURA

Authors:HELENA B. C. PEREIRA 1, GERMANA ARAÚJO SALES 3, SIMONE CRISTINA MENDONÇA 4
Institution1 UPM - Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP/BR), 3 UFPA - Universidade Federal do Pará (Pará/Br), 4 Unifesspa - Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Pará/Br)

Abstract

No contexto dos países de língua portuguesa, a construção da história literária está inevitavelmente atrelada a um passado comum.  Cada país formou-se pela mescla entre portugueses e populações locais e conquistou sua independência em determinados momentos e circunstâncias. Por esses motivos, as literaturas em língua portuguesa configuram-se cada qual a seu modo, apresentando traços em comum com as demais, porém preservando características que resultam da(s) língua(s), dos povos e das sociedades em que nascem, as quais buscam recriar ou representar em ficção e poesia.

Não obstante, as etapas de levantamento e registro da produção literária existente, tanto antes como depois da independência política, foram marcadas pelo processo de seleção, a partir de critérios nem sempre sistemáticos, em que pesaram gostos pessoais, vínculos de amizade (ou inimizade) e até comentários vindos de leitores sem o necessário preparo ou conhecimento para interferir em trabalho de tal envergadura. Desse modo, faltaram, durante o processo de formação do cânone, condições para que fossem incluídos numerosos autores, criadores de  obras dignas de maior atenção, que hoje conhecemos por meio da consulta às fontes primárias. Como resultado de tais circunstâncias, os estudos literários, sempre levando em conta componentes estéticos e temáticos de cada obra,  buscam delinear um quadro que assegure sua presença e dê relevo às suas repercussões junto ao público, à crítica e na imprensa. Para tanto, a busca e a análise das fontes proporcionam suporte para o reconhecimento das obras em seu tempo e na posteridade.

Keywords: fontes primárias, história literária, critica literária, imprensa


Minicurrículo:

HELENA B. C. PEREIRA

Doutora em Letras Modernas (FFLCH-USP). Docente e pesquisadora na Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). É editora acadêmica da Revista Todas as Letras. Entre artigos, capítulos e livros conta com mais de cem publicações, sendo as mais recentes Literatura Brasileira no séc. XXI. História, memória, identidade (SP: Ed. Mackenzie, 2016) e Literatura contemporânea em perspectiva comparatista (Rio: ABRALIC, 2018). Orientou 22 dissertações (mestrado) e 8 teses (doutorado).



GERMANA ARAÚJO SALES

Doutora pela UNICAMP, professora Associado IV da Faculdade de Letras do ILC-UFPA, atua especialmente em temáticas referentes à literatura do século XIX e Ensino de Literatura. Coordenou o PROCAD Circulação e produção literária em Belém do Pará e o PPGL/ ILC-UFPA. É Diretora de Pesquisa junto à PROPESP-UFPA; Presidente da ABRAPLIP; Coordenadora da área de Linguística e Literatura da CAPES. Publicou capítulos de livros, artigos e organizou coletâneas de livros.



SIMONE CRISTINA MENDONÇA

Docente de estudos literários na Unifesspa, em Marabá/PA, onde trabalha desde 2010. Concluiu sua graduação em 2002, na Unicamp, mesma instituição em que defendeu seu Doutorado (2007). Desde então, tem pesquisado sobre a impressão, a circulação e a recepção da literatura no século XIX. A partir de 2015, quando realizou um Pós-Doutorado no Ibilce/Unesp, concentrou-se nos textos em prosa de ficção publicados em periódicos portugueses antes de 1850.